sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Muitas Fotos na Fazenda dos Brandburgos

Muitas fotos tiradas pelos repórteres e curiosos na fazenda dos Brandburgos é continuação da história


contos-extraterrestres-historias-ficcaocientifica





publicada no post Os Brandburgos - O Segredo do Sr. Stone

Apesar de o Sr. Stone dizer que não precisava da ajuda de Hitch, empregado do Sr. Clemens, este pediu em secreto ao empregado:

- Vai lá antes dele, pelo atalho. Pegue o scraft e corra até lá. (Lembrando aqui que scraft é o nome do carro conversível veloz deles.) Depois me conte tudo o que viu lá na fazenda.

- Está bem, Sr. Clemens – disse prontamente seu funcionário competente e guardião. Isto é, guardião de observar tudo o que acontece em volta para depois contar, em forma de anedotas, para o povo rir.

Coitado do Sr. Stone, que saiu dali a dirigir a geringonça, muito mais lerda do que o scraft de Hitch, com o destino ao sítio. No entanto, nem por cima, imaginava o que acontecia lá.


muitas-fotos-propriedade-brandburgos
Imagem ilustrativa


No sítio havia uma movimentação de pessoas no sopé da montanha. Eu disse no começo que a casa dos Brandburgos fica no topo de um morro. Mas, dado o tamanho do bicho, vou trocar por montanha.

Pois bem, algumas pessoas pararam seus carros para ver a movimentação dos homens do resgate, no trabalho de tirar a mulher e o burro, até àquela hora ainda pendurados no ar.

Os fotógrafos procuravam um melhor ângulo para bater suas fotos. Se bem que pouco ou nada adiantava o trabalho deles, porque nem os jornais, nem a TV podiam mostrar fotos de nus. Era mais mesmo assim, mais fácil dizer, por puro divertimento.

Foi nessa agitação toda que o possante scraft de Hitch chegou e se estacionou a certa distância do local. Mais que depressa ele desceu do carro e se posicionou também com sua filmadora que capta imagens que é uma beleza e sorriu.

“Ah! O patrão vai ficar orgulhoso do meu trabalho aqui”, disse para ele próprio, contente de ter obtido êxito nessa aventura maluca. Se perguntando como foi que a mulher e o burro foram parar lá no alto.

Os homens do resgate, que em nossa terra são chamados de “bombeiros”, subiram até onde estava a mulher e a cobriram com um lençol.

As pessoas reclamaram.

- Deixa assim como está! Senão vai perder a graça ficar aqui olhando – disse um homem que já tinha filmado a mulher de vários ângulos. Ele se perguntava o tempo todo por que a mulher estava nua. Só que, dali, ninguém sabia responder. Era só a imaginação que corria solta.

- Vai ver que ela pendurou o burro, depois se pendurou, pra castigar o marido.

- Mas pendurou o burro como, com aquele peso todo?

- Não sei! Vai ver que usou uma grua.

Os “bombeiros” por fim tiraram a mulher de lá. Depois foi a vez do burro falante. Este, por sua vez, teve de se manter calado, por exigência da dona, claro, porque ninguém poderia saber que ele falava.

Imagine então um burro que gosta muito de falar ter de se manter calado!

contos-extraterrestres-historias-blogspot
imagem ilustrativa

Depois que o trabalho de retirada dos dois foi concluído, chegou o Sr. Stone com sua máquina barulhenta que lhe prestaria o valioso serviço.

Contudo, ao contrário de executar sua tarefa, teve de se esquivar dos repórteres, que corriam atrás dele em busca de explicações para o fato tão... Inusitado.

Tudo o que ele sabia dizer era:

- Não sei!


Esta história maluca continua, nos próximos posts do blog Mokoloton, o extraterrestre. Aguarde.

nrelate

Recomende no Google+