segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

A História do Homem Ilustrado – Continuação

A Enigmática e Incrível História do Homem Ilustrado – Continuação



Conforme dissemos no fragmento de conto A História do Homem Ilustrado, publicado aqui no blog Mokolóton extraterrestre, o personagem de Ray Bradbury tem o corpo tatuado.


homem ilustrado-livro de ray bradbury
imagem ilustrativa


Mas tem o corpo tatuado por quê?

Na verdade, nem ele o sabe.

Diz que foi por causa de uma senhora que apareceu certo dia no seu caminho. Ela lhe prometeu pintar o corpo e transformá-lo em outro homem interessante e diferente dos outros, a partir de então.

Na ignorância ou inocência, ele aceitou de bom grado o convite da estranha senhora. Isto é, entregou o corpo à mulher para que ela fizesse vários desenhos que ele nem sequer sabia do que se tratavam.

Só que ele não tinha como ver cada desenho que ela fazia. Talvez ela tenha começado pelas costas. Desde o alto da cabeça até as solas dos pés. Assim ficaria difícil a ele ver o que ela fazia.

Ele não explica também se sentia dor durante o processo de tatuagem. Se a mulher misteriosa usava agulha de metal ou algum outro artefato invisível para perfurar o corpo dele.

Certamente, depois que ela terminou na parte de trás, do corpo do homem que agora podemos dizer que passou a ser sua vítima, passou para a parte da frente.

Ele não explica. Mas talvez ela o tenha submetido a um sono profundo enquanto fazia os desenhos. Por que em cada parte do corpo dele ela criava uma espécie de cena de uma história maluca. Desse modo, seu corpo ficou parecendo um grande teatro, com as cenas estampadas aqui e ali.

--//--

A surpresa do homem ilustrado

Somente depois que a mulher misteriosa foi embora é que ele percebeu as diferentes e enigmáticas figuras desenhadas no corpo dele.

Desse modo, à noite ele percebeu uma movimentação em sua pele. Uma espécie de comichão que o deixava em estado de desespero. Como se em seu corpo tivessem esfregado um sumo de pimenta ardente. Ou ainda como se tivesse entrado em uma plantação de urtiga. Pois, além de doer, coçava muito.

A partir daí, sempre sob a luz da lua, ele percebeu que as figuras de seu corpo se movimentavam. Elas andavam de uma cena a outra como se fossem pessoas vivendo em lugares diferentes. Enquanto uma ia buscar água no poço. Outra levava o cavalo para pastar.

Com essa movimentação toda de pessoas, a pele de seu corpo ardia muito. Ele se desesperava e não encontrava maneira de se livrar da movimentação dos homens, mulheres, crianças e animais, pintados em seu corpo. Pode-se dizer que ele chegou a um verdadeiro estado repentino de loucura.

--//--

Procurou pela mulher misteriosa que lhe fez as tatuagens.

Entretanto, não a encontrou.

Assim, andou por lugares onde saberia encontrá-la, mas descobriu que ela desapareceu por completo.

Desse modo, a partir desse dia fatídico, anda sempre com o corpo coberto por roupas pesadas, apesar do calor do local por onde passa. Com isso, desperta surpresa nas pessoas. Porque elas não sabem do problema que ele tem.

Então, para seu tormento, vive praticamente à margem da sociedade, porque lhe é difícil conviver com as pessoas. Procura trabalho temporário. De preferência na área rural. Lugares em que desperta menos olhares curiosos sobre seu interessante corpo.

Desse modo, anda pelo mundo à procura da mulher que ele acha que tem mais de mil anos de idade.

A única certeza que ele tem, conforme diz agora ao dono da casa que o recebera é:

- Quando encontrar essa mulher eu a matarei.

Só que ele não a encontra nunca. Vive com o corpo tatuado. Repleto de personagens que se movimentam sob o clarão da lua.

A mulher pode ter vindo de outro planeta.

Fato que o deixará com o corpo pintado para sempre.


Livro: O Homem Ilustrado

Autor: Ray Bradbury

Gênero: Ficção Científica

Categoria: Contos

241 páginas

nrelate

Recomende no Google+